Fundos de Investimento

Os fundos de investimento são formas de investimento bem interessantes e seguras. O interessante fica por conta de passar para uma instituição a gestão de valores.

O funcionamento de um fundo é bem simples. O investidor pode escolher um fundo em qualquer tipo de plataforma de investimento. Desde as corretoras até os bancos convencionais oferecem fundos de investimento. Depois será preciso realizar um investimento, comprando cotas desse fundo.

O investidor terá o seu valor investido transformado em cotas do fundo, de forma bem similar com o mercado de ações. Quando compramos ações estamos transformando nosso dinheiro em ações de uma empresa.

Lógico, essas ações ou cotas (no caso dos fundos de investimento) valem dinheiro e interessam tanto o mercado (bolsa – ações) quanto o fundo (cotas  do fundo de investimento).

Então o investidor de determinado fundo de investimento, deve ficar atento à lâmina do fundo, para observar como funciona a questão de resgate. Se o fundo oferece a possibilidade de resgate sem restrições, é possível fazer a retirada a qualquer hora.

A valorização do dinheiro do investidor passa diretamente pela valorização das cotas. Então ao verificar que a sua aplicação subiu 1%, esse 1% terá aumentando o valor das cotas, que consequentemente vai valoriza o seu dinheiro.

Estando atento a esses pontos, acredito que não haverá grandes problemas ao investir em fundos de investimento.

Caso o leitor esteja interessado, temos mais conteúdos nas abas do site! Dentre os conteúdos, temos o Guia de Fundos Imobiliários!

Anúncios

Tesouro IPCA!

A letra do tesouro mais adquirida pelos investidores é o Tesouro IPCA +! Mas o investidor sabe as vantagens e desvantagens desse papel?

Pois então, nesse artigo vamos abordar todas as informações sobre essa forma de investimento, que dentre as opções que temos no Tesouro Direto, em minha opinião, é a mais interessante visando o longo prazo!

Para aqueles que procuram formas de investir, visando o longo prazo, segurança e um investimento que pode ser bem rentável, acredito que o Tesouro IPCA possa ser uma excelente opção!

O Tesouro Direto tem seus títulos garantidos pelo Tesouro Nacional, informação inclusive destacada em outros artigos do blog:

Além disso, o papel é corrigido pela inflação e ainda conta com uma taxa de juro prefixada. Querendo ou não, por anos a inflação foi um monstro para a nossa economia e principalmente para o dia-dia dos brasileiros.

Sendo assim, o Tesouro IPCA deve ser considerado uma alternativa para os investimentos!

O que seria o Tesouro IPCA+?

Como todos os papéis oferecidos pelo Tesouro Direto, o Tesouro IPCA possui letras com datas de vencimento diferentes. Variando desde 2026 até 2050.

Há também títulos com pagamentos de juros semestrais, e as letras sem esse pagamento, que acumular todo o rendimento (juro mais correção pelo IPCA) até o vencimento.

Enquanto o Tesouro IPCA + Principal faz o pagamento do juro mais o IPCA somente no vencimento o Tesouro IPCA + com pagamentos de juros faz as distribuições semestrais!

Ou seja, o investidor pode optar por um desses dois papéis na hora de investir. Ou escolher receber o valor total, e aproveitar melhor o juro composto, ou se não, pode optar pelos pagamentos semestrais. Dessa forma, também acaba gerando um fluxo de caixa que pode ser bem interessante.

Alguns leitores podem ver a opção de pagamentos de juros semestrais, como uma má ideia. Eu definitivamente não acho, uma vez que existem letras com vencimento para 2050! Estamos falando em permanecer investido em um papel por mais 32 anos! Não é pouca coisa!

Os pagamentos de juros podem ajudar bastante nessa hora. Então o leitor pode fazer o seguinte questionamento

Os investimentos no Tesouro Direto não possuem liquidez diária?

Sim! Com certeza! Todos os títulos sem exceção possuem liquidez diária. Porém devemos ficar de olho na vantagem de realizar a venda antecipada. Quando falamos do Tesouro Selic, por exemplo, não há problemas com volatilidade do título.

Se o juro futuro for para cima, ou para baixo o Tesouro Selic permanecera pagando religiosamente o mesmo percentual da taxa Selic acordado na hora da aplicação.

Isso não ocorre com o Tesouro IPCA. No curto prazo temos a influência do mercado sobre o valor da letra. Essa influência pode levar o valor do título pra baixo quanto para cima.

Em outras palavras, estou falando que é possível realizar ganhos expressivos com o Tesouro IPCA no curto prazo.

Como funciona a rentabilidade do Tesouro IPCA+?

Como a própria letra já menciona, o Tesouro IPCA+ possui sua remuneração atrelada ao IPCA +  juro prefixado acordado no momento do investimento.

Se o leitor prestar bem atenção, dentro do mesmo dia é possível ver que a taxa de juro prefixada do papel pode variar bastante.

Houve dias entre 2015 e 2016 (ao menos que me lembro) onde a taxa de juro chegou a ter mudanças a ponto de interromper os negócios do Tesouro por algumas horas.

Resumindo: As letras do Tesouro IPCA + remuneram os investidores a partir de uma combinação entre IPCA mais juro prefixado.

Os pagamentos de juros semestrais de alguns papéis são distribuições dos juros prefixados. O valor referente ao IPCA permanece com o valor do principal (capital investido).

Portanto será natural ver que os valores das distribuições vão aumentar com o passar do tempo, uma vez que o IPCA vai se acumulando junto ao valor do principal.

Analisando essas características vejo o Tesouro IPCA como uma excelente alternativa de investimento. Tanto para o curto quanto no longo prazo.

Lembrando que o saldo de seus investimentos no Tesouro IPCA + no curto prazo podem sofrer variações substanciais, uma vez que o papel sofre grande influencia do mercado.

Quanto mais distante está o vencimento do papel, maior será a influencia. Se você estiver com receio de investir, ou tem medo de perder o dinheiro com um possível resgate antes da hora, então invista pouco, e foque suas aplicações em papeis com vencimento mais próximo!

As corretoras de investimento

Às vezes na vida, só basta querer para conseguir as coisas. Para investir na bolsa, o querer já é o suficiente! Antigamente, abrir a conta em uma corretora poderia ser uma tarefa bastante complicada.

Antes mesmo da internet, as corretoras não tinham ferramentas para abrir uma conta à longa distancia. Muitas cidades no Brasil não possuem escritórios de corretoras independentes.

As principais corretoras possuem seus escritórios em cidades como o Rio de Janeiro e São Paulo. Ou seja, os investidores geralmente ficavam por lá.

Não havendo muitas oportunidades para outros. Sendo que o Brasil é um país de dimensões continental! Graças a deus isso mudou.

Já faz um bom tempo que as corretores implementaram novas facilidades, entre elas a abertura de conta online. Quando eu digo online estou falando em totalmente online, sem precisar se deslocar lá, ou seja, não é presencial!

Porque preciso de uma corretora?

Antes mesmo de explicar a necessidade de possui uma conta na corretora, já estava prestes a iniciar as explicações de abertura! Vamos lá com calma!

Infelizmente o investidor não pode abrir sua conta corrente, e fazer as compras da ação X, ou Y. Ou quem sabe realizar um TED para a empresa X a espera que a companhia passe parte de suas ações para você.

Tudo isso não ocorre. O investidor precisa ter uma conta em alguma corretora. Para conseguir achar uma sugiro o investidor ir até a página do Tesouro Direto!

Lá existe uma parte onde fala sobre instituições credenciadas. Geralmente as corretoras credenciadas para operar o tesouro direto também podem negociar ações.

Portanto estar na lista do Tesouro Direto é mais uma confirmação de que a empresa em questão está correta e não é uma fraude.

Outra pesquisa que o investidor pode fazer é no site Reclame Aqui! Nessa página você poderá ver qual é o número de reclamações que a instituição possui, e qual é a porcentagem de soluções.

Até mesmo o tempo de resposta é possível ver. Tudo isso serve para ajudar na tomada de decisão. Especialmente porque a corretora será a instituição que terá o seu dinheiro sobre custodia! Estude bastante antes de ir depositando o seu dinheiro!

Corretoras independentes e bancarias

Para a sorte daqueles que gostam de comodidade acima de tudo, existe corretoras nos próprios bancos! Ao menos nos principais bancos, como o Itaú, Bradesco, Caixa, Banco do Brasil e Santander por exemplo.

Mas nem tudo é assim uma maravilha. Investir através de corretoras dos bancos pode ser uma tarefa um pouco mais cara.

Isso ocorre devido às taxas que os grandes bancos aplicam nessas corretoras. Podendo chegar a 50% a mais do que as corretoras independentes.

Em outro artigo falamos sobre a bolsa de valores, com o intuito de melhor a explicação passamos os valores médios de taxas como a custodia e a corretagem (R$ 10,00 cada, em média). Os grandes bancos podem cobrar até R$ 15,00 a corretagem, enquanto a custodia, geralmente permanece próximo dos valores cobrados por corretoras independentes.

Os fatos que contam em favor das corretoras oferecidas pelos bancos estão relacionadas a comodidade de não precisar fazer uma transferência da conta para uma outra instituição.

Porém o custo disso pode acabar sendo alto. As corretoras independentes oferecem taxas muito mais competitivas. Valores que podem reduzir bastante o custo com os investimentos.

O único ponto negativo em abrir uma conta em uma corretora independente está vinculado às transferências. Observando que qualquer TED, ou DOC, hoje, pode custar até R$ 10,00.

O investidor teria que arcar com tais taxas para conseguir efetuar suas transferências e assim investir na bolsa de valores.

Fora isso, as corretoras independentes são a melhor forma para investir!

Empreendendo como Freelancer!

O leitor está precisando de dinheiro agora? Para daqui uma semana? No máximo um mês? Então você veio para o lugar certo!

Todas as pessoas que moram nesse planeta chamado Terra, possuem algum conhecimento, hobby, ou habilidade.

Os problemas é que muitas acabam morando longe de lugares que poderia explorar o melhor delas.

Alguém que gosta de futebol americano, mas mora aqui no Brasil. Seria uma maravilha poder mora nos Estados Unidos e acompanhar um jogo da NFL todos os finais de semana, não é verdade?

Mas se eu te disser que existe um jeito de explorar suas habilidades, e com isso ainda ganhar dinheiro, você acreditaria?

Pode acreditar! Trabalhando como Freelancer é possível até ganhar a vida assim!

Mas como?

Para conseguir um trabalho, ou projeto, primeiro, você precisa de uma pessoa que lhe contrate.

Para achar essas pessoas, o seus futuros clientes o freelancer precisa entrar em contato com eles.

Atualmente na internet, temos algumas plataformas que fazem essa intermediação entre o profissional e o empregador.

O Workana é uma delas. Existem diversos trabalhos que podem ser feitos a longa distância, sem necessidade de entregar algum produto, e tão pouco bater “cartão ponto”, por exemplo.

O trabalho de freelancer tem diversas vantagens comprado com outros trabalhos, principalmente aqueles de carteira assinada.

O mais contundente está relacionado ao horário de trabalho. Você é dono do seu tempo, e assim, pode trabalhar da mineira que mais lhe agrada.

Se você quiser trocar a manhã pela tarde, ou de repente só trabalhar a noite, você pode estar fazendo isso.

Tranquilamente, não existe uma obrigação para cumprir determinado horário, ou estar presente para realizar tal serviço.

O trabalho de freelancer é totalmente livre! Existe sim um comprometimento entre você e o empregador, até por isso, o freelancer é o profissional.

Montando um portfólio

Para começar a procurar por trabalhos no Worklana, ou qualquer outra plataforma de trabalho, é preciso monstra um perfil, adicionando suas características, os trabalhos que gostaria de desenvolver e seu portfólio.

Aqui é uma parte muito importante! É preciso desenvolver algo antes de começar a procurar trabalho nessas plataformas.

Não é uma obrigação, mas a partir do momento que você consegue elaborar algo, e assim, colocar como um cartão de visitas, o seus possíveis empregadores vão ter uma ideia de como é o seu trabalho, e assim, podem acabar te contratando.

No portfólio o profissional pode colocar esses trabalhos, e suas habilidades. Funciona de maneira bem parecida com um curriculum. Porem mais elaborado.

Quanto mais informações você botar em seu perfil na plataforma, melhor será! Desse jeito os interessados terão mais confiança em contratar os seus serviços.

Sem mencionar que desse modo, problemas com o trabalho podem ser evitados. Nesse tipo de plataforma, onde o site faz uma intermediação entre os interessados, vira e mexe, ocorrem problemas.

Nada muito grava, mais pode ocorrer do empregador não entrar mais em contato, e assim deixar de pagara, ou pelo menos, continuar o projeto, e até proposta que foram contratadas, serem cancelados posteriormente, devido ao arrependimento do empregador.

Tudo isso pode ocorrer, entre varias outras situações. Por isso os sites de intermediação são importantes nesse ecossistema dos freelancers!

Que trabalho pegar?

Vários tipos de trabalhos estão disponíveis em tais plataformas, desde programadores, para elaborarem paginas, das mais complexas, até contadores.

Tudo isso pode ser encontrado no Workana, mas o que eu posso estar fazendo? Então o que eu sugiro, e é algo que pode dar muito certo, mesmo! É começar a escrever!

Vamos pegar o exemplo do cara que curti futebol americano. Ele mora no Brasil e não tem como acompanhar ali, no estádio.

Mas possui ESPN, e com a internet, ele consegue as mais varias informações, quase que em tempo real.

Por que não mostrar um blog sobre Futebol americano? Montando o blog, além de expressas suas expectativas e opinião sobre os jogos, o cidadão ainda vá conseguir ter um portfólio (o blog pode servir para isso, assim o profissional pode mostrar o conteúdo do mesmo, já que é de sua autoria).

E ainda por cima, o freelancer vai melhorar suas técnicas de SEO, e de escrita com o blog!

Praticamente um jogo de ganha-ganha! Depois disso, é preciso procurar projetos que estejam alinhados com o trabalho do freelancer.

Não é porque você adora Futebol Americano, e escreve sobre o mesmo, que você não possa estar escrevendo sobre outros esportes.

Ampliando um pouco mais seu raio de ação, o profissional estará conquistando novos trabalhos. Lembrando que os mesmo projetos vão ajudar na experiência do profissional

Uma vez que essas plataformas de freelancer possuem uma espécie de ranking, onde os empregadores podem colocar notas e avaliações os profissionais e seus trabalhos.

É possível saber até, se aquele profissional foi contratado mais vezes, por um mesmo empregador (isso sugere que o trabalho do freelancer é bom!).

Avaliação do ebook: “Como Investir na Bolsa de Valores Com Pouco Dinheiro”

livro 2

Mais uma aquisição, o artigo de hoje é sobre o e-book de Hugo Teixeira “Como Investir na Bolsa de Valores Com Pouco Dinheiro”.

Caso o leitor ainda não tenha visto, fiz outro artigo falando sobre o livro, do mesmo autor, “Como Se Tornar Um Trader e Viver da Bolsa de Valores”.

Diferente dessa outra obra,  o livro Como investir na Bolsa de Valores Com Pouco Dinheiro é mais indicado para aqueles que não dispõem de muito dinheiro para iniciar seus investimentos.

Basicamente, a maioria. Não estou falando que se o investidor tem curiosidade de saber mais como funciona o mundo dos Traders, ele deve deixar de lado o outro e-book.

Mas é certo que viver de trade, exige uma pouco mais de dinheiro. Vamos lá! O e-book possui aproximadamente 160 páginas, bem grande, e com muito conteúdo!

O livro é separado três grandes partes (além da introdução, e das conclusões finais). Vou falar um pouco sobre cada trecho.

Introdução: A introdução começa compartilhando boas ideias, e pensamentos relacionados aos milionários.

Querendo ou não, investir, empreender, e gerir, são coisas que estão interligadas. Uma delas, o leitor pode ter certeza, faz parte da vida de um milionário, ou qualquer pessoa que possui uma fortuna.

Nesse trecho do livro, o autor Hugo Teixeira fala sobre a mágica dos juros compostos. Existe alguns exemplos sobre o funcionamento do juro demonstrados através de planilhas, e cálculos.

Onde o leitor pode ver como funciona esse tal de juro composto. Vou ser sincero com o leitor, por mais que eu tenha certa experiência no mercado, continuo adorando ver aqueles investimentos mais simples.

O CDB rendendo de pouquinho em pouquinho, ter aquela sensação de que todo o dia, o seu dinheiro está lá trabalhando por você, e crescendo sozinho!

Depois disso temos um trecho destinado a uma rápida introdução sobre a bolsa de valores, falando inclusive sobre a falsa verdade de que a bolsa é para os ricos.

Será que não é mesmo? Eu sei que já existe diversos conteúdos pela internet falando sobre tal assunto, nesse e-book só seria mais um.

Mas fica o convite ao leitor que adquira o e-book e veja na integra a opinião do autor. É interessante, por mais que seja o mesmo assunto de sempre, as diferentes visões podem nos acrescentar algo.

Os três caminhos: Agora o bicho pega no livro do autor Hugo Teixeira! Os três caminhos nada mais são, do que três formas de investir visando ter uma participação na bolsa.

Lógico, com pouco dinheiro. Então os ativos em questão são, fundos de ações, ETF, e as ações individuais.

São temas que possuem bastante aderência no mercado, e estão relativamente muito bem explicados na internet, mas a ideia aqui no e-book, é muito boa, e merece ser lida.

Para os investidores que não conhecem muito sobre mercado, bolsa, renda variável, vão encontrar nesse trecho do e-book, muita informação valiosa! Conhecimento é poder!

Dentre todos os investimentos que possuem participação na bolsa de valores, o que mais me agrada com certeza é os ETFs!

A segunda forma de investimento, explicada pelo autor de dentro do livro Sugiro aos leitores focarem suas atenções nessa forma de investimento.

O ETF possui diversas vantagens comparadas aos outros tipos de investimentos, mas não cabe a mim destacar quais são (leia o livro para saber mais…).

Em cada explicação sobre os meios de investir, o autor divide cada forma em partes.

Explicando as vantagens e desvantagens, além de oferecer algumas dicas e conselhos sobre cada forma de investimento.

Na parte final do livro, o leitor vai encontrar mais uma boa quantidade de informações. Desde como escolher uma boa corretora, até sobre psicologia do investidor.

Hoje em dia, abrir uma conta em qualquer corretora é muito fácil. Por isso mesmo é preciso ficar atento às taxas cobradas!

Não pense caro investidor, que não existem cobranças ou tarifas na hora de aplicar na bolsa. Desde a corretagem até a custodia, Hugo vai falar sobre cada um mostrando inclusive exemplos.

Logo após essa parte sobre as corretoras, o autor trata de falar sobre gestão de investimentos, relatórios de investimentos e psicologia do investidor.

No trecho sobre gestão financeira e relatórios de investimento, o autor aborda assuntos que é bem difícil de alguém falar por ai.

Organizar as finanças, manter um controle patrimonial, posso estar enganado, mas não ouço muito sobre isso por ai.

Grande parte da mídia sobre investimentos está mais focada em indicar, ou falar sobre determinado ativo, que acabam se esquecendo de que manter toda essa estrutura, é algo primordial para a evolução do investidor.

Fique realmente feliz, por ver essa parte do e-book. Realmente sou um pouco suspeito para falar sobre, até porque também gosto de manter um bom controle, ainda mais quando os investimentos são nossos!

Por fim, mas não o realmente fim do livro, temos a parte sobre psicologia do investidor. Várias dicas são feitas nessa parte, visando um maior foco no investidor.

O mercado em si pode ser um lugar com muitas armadilhas. Arapucas que podem influenciar em nossas vidas, e até na maneira que tratamos outras pessoas. Por isso, vale a pena ler sobre os efeitos psicológicos que o mercado pode ocasionar em nós.

Vale a pena ler Como Investir na Bolsa de Valores Com Pouco Dinheiro?

Sim! Mas um e-book muito interessante feito por Hugo Teixeira. Novamente, outro livro que não possui gravura referente a gráficos reais do mercado.

Por mais que exista exemplos, e o conteúdo seja de fácil entendimento, sinto falta de imagens oriundas de Home Brokers, ou sites especializados no mercado, como o Fundamentus.

Trazendo mais informações, e agregando maior quantidade de detalhes aos exemplos o e-book seria facilmente um 10!

Se o leitor está interessado em saber mais sobre a obra, clique no link para conferir mais!

Avaliação do ebook: “Como Se Tornar Um Trader e Viver da Bolsa de Valores”

como ser

Acabei de realizar a aquisição de um e-book sobre Trade na bolsa de valores! Um assunto com muito conteúdo na internet.

Muito mesmo, acho que  e-books sobre Trade, deve existe de maneira similar aos e-book sobre marketing digital, muita coisa! Pois então, acabei fazendo aquisição desse e-book por indicação.

Eu não me considero, nenhum pouco, um investidor iniciante. Portanto já tenho certo conhecimento na área. Estou falando como uma pessoa que tem mais de 7 anos no mercado, mas não opera Day Trade, nem Swing, Position, etc…

Opero a minha maneira, comprando algo, deixando em carteira, e se vejo que é um bom momento, vendo tudo, ou compro mais. Sem respeitar regras ou padrões. Mas acabei lendo o e-book porque é um assinto que me desperta muito interesse.

Muito mesmo! Acredito que todos deveriam ler! Então vamos lá! O que podemos falar sobre o e-book:  Como Se Tornar Um Trader e Viver da Bolsa de Valores??

O e-book tem muito conteúdo, contando com mais de 120 páginas. O autor Hugo Teixeira fala de tudo. Simplesmente de tudo.

É complicado falar de cada parte do livro, por isso vou destacar áreas que me interessaram mais, e por algum motivo, acho que são assuntos que não são tão compartilhados em outros e-books.

Na introdução e nos primeiros capítulos: a meu ver o autor tentou passar um pouco da ideia de como funciona a vida de Trader.

Pra falar a verdade ele não tentou, ele acertou! Posso dizer que grande parte das ideias expostas no livro, sobre: trabalho e psicologia financeira, me agradaram bastante

Gostei bastante da comparação entre o trabalho assalariado e a prisão. É logo no inicio do livro. Sou meio suspeito em falar sobre isso porque gosto bastante de comparações.

Comparações e exemplos são duas formas ótimas de passar conteúdo, e fazer o leitor entender a mensagem. Não acontece diferente com o autor Hugo.

Depois dessa introdução, o autor explica sobre o poupador, o aprendiz e o empreendedor. Dentre esses três tipos de pessoas me identifiquei mais como o poupador.

Lembrando que se você não poupar, não terá dinheiro para investir, e muito menos para fazer Traders!

Depois dessa bela introdução, temos a parte do meio do e-book. Aqui eu vou englobar muitos capítulos, até porque, em minha opinião é um conteúdo que podemos ver de rodo na internet.

Modalidades, Mercados, Operações:  sobre as modalidades, Hugo descreve cada uma das opções que temos para operar no mercado.

Você pode ser Day Trade, Swing Trade, ou Position Trade. Deve existir mais um monte de outros tipos, mas no e-book temos as principais e tradicionais.

Quem sabe se houver uma continuação do livro, o autor não fala de outros tipos de modalidades, e afins.

Bom, voltando ao que importa! Cada modalidade possui suas características, e diferenças e tudo isso é muito bem explicado no livro.

Já sobre os mercados o autor fala até de Forex. Forex para quem não sabe, por favor faça a aquisição do e-book! Brincadeira! Forex é um mercado diferente do que temos no Brasil por exemplo.

Primeiro que o investidor não vai realizar suas operações pela bolsa de São Paulo. Só para ter uma ideia, a corretora que o investidor vai precisar ter para iniciar suas operações deve ser estrangeira.

Isso ocorre porque o mercado brasileiro não possui regulamentação para trabalhar com tal mercado. O Forex é um dos maiores do mundo, movimentando bilhões de dólares em todo o mundo! (se não for o maior).

Vou parar de falar sobre esse mercado, porque se não o artigo vai ser sobre Forex! Depois de falar sobre os mercados, o autor se dedica a explicar as operações.

Na realidade, acredito que o capitulo deveria se chamar “timing para realizar as operações” porque dentro do capitulo existe explicações sobre quando, quanto e como fazer as negociações.

Dentre as três partes que juntei aqui, acredito que esse trecho seja o mais importante, porque vai falar um pouco sobre o timing. Talvez uma das coisas mais importantes que devemos saber.

Logo em seguida, partido para reta final do e-book, Hugo fala sobre:

Os coadjuvantes, o capital e o dia a dia: Nesses três capítulos do livro o leitor vai conhecer um pouco mais sobre as instituições financeiras que prestam serviços para os investidores.

Para conseguir ter participação no mercado, o investidor vai precisar ter conta em alguma corretora, ou no próprio banco.

Sendo assim, o livro conta com um capitulo que vai cuidar bem dessa parte, falando inclusive das características das corretoras independentes, e das corretoras dos bancos.

Os investidores iniciantes vão encontrar ótimas dicas nesse trecho do livro. Já na parte sobre o capital o leitor terá mais uma aula sobre finanças

O negócio de trade, basicamente se resume em operar com o seu dinheiro. Ou seja, é preciso ter uma base de quanto dinheiro é possível colocar em suas operações, e assim, qual será sua rentabilidade sobre o capital.

Dependendo de como for, você estará apto a viver da bolsa. Enfim, em minha opinião esse trecho é mais um que poderíamos adicionar junto a introdução do livro, onde falamos sobre o efeito psicológico do investidor, se ele é o poupador, aprendiz, ou empreendedor.

Fazer as contas para descobrir se o capital disponível é o suficiente para conseguir se manter na vida de trade é algo primordial. Cosa que muitas obras por ai não comenta.

Ficando a cardo do próprio investidor descobrir esse assunto. O pior disso, é descobrir tarde de mais. Ponto para o livro de Hugo!

Na parte final ficamos com os impostos e o salário: em minha opinião o assunto mais interessante é sobre impostos. Querido leitor, se você pretende entrar na vida de trader, vai ter que se acostumar com o imposto de renda.

Diferente do que ocorre com aplicações de renda fixa tradicionais, quando realizamos operações de Day trade, Swing, ou Position haverá incidência de IR que poderá ser retida na fonte, mas também, o imposto de renda calculado através do programa da receita.

Enfim, no livro o leitor vai encontrar todas as informações mais importantes sobre o tema. Com relação ao trecho que fala sobre o salário, na realidade é uma maneira que o autor encontrou para falar sobre as retiradas do investidor.

Beleza, você virou trader! Está ganhando dinheiro no mercado, não depende mais de ninguém, somente de você! Nem funcionário o cidadão possui. Você ganha dinheiro diretamente de suas operações na bolsa, que beleza!

Mas e ai? Você vai gastar tudo o que ganha? Ou vai reservar algo para momentos de maior turbulência, ou quem sabe vai separar um determinado valor  todo o mês, com o intuito de montar uma aposentadoria mais segura?

Pois é meu querido leitor! São muitos assuntos interligados ao tema de Trader! Mas e a final, o livro é bom? Vale a pena comprar?

Vale a pena investir em Como Se Tornar Um Trader e Viver da Bolsa de Valores?

Vale sim! O e-book não é muito extenso, mas não é pequeno também, em outras palavras é na medida!

A linguagem empregada pelo autor é de fácil entendimento, com diversos exemplo e comparações. Tudo isso ajuda muito na hora da compressão, e mais importante, na hora de interpretar um assunto que para muitos é bem complicado sendo até um desafio!

Nos contras referentes ao livro, acredito que deveria haver mais imagens sobre as coisas. Telas de operações, gráficos, e na parte do imposto de renda, poderia haver um tutorial de como lançar o seus valores no imposto de renda anual, declaração pessoa física, e no imposto de renda come cotas também.

Quem sabe o autor no próximo livro trabalhe melhor essa parte. De resto o livro é muito bom, tendo assuntos e informações relevantes para todos os investidores!

Já estava até esquecendo, na parte final do livro, depois do trecho de “salários” o autor ainda faz uma série de indicações sobre outras leituras! Vale a pena ver esses livros, e quem sabe ler também!

Caso o leitor tenha interesse, você pode conferir mais sobre o ebook, nesse link!

FGTS, uma das piores “remunerações”

calendario-fgts-2017

Todas as pessoas que trabalham com carteira assinada em nossa nação possuem uma conta no FGTS (Fundo de Garantia por Tempo e Serviço).

A cada salário recebido uma porcentagem (8%) vai para uma conta, e se por ventura o empregado for demitido sem justa causa, ele pode resgatar a totalidade do saldo.

Existem outras maneiras de utilizar o valor do FGTS, por exemplo, na compra de uma moradia, para amortizar uma divida entre outras coisas.

Mas o valor que lá está “aplicado” rende mais ou pelo menos o mesmo que uma poupança? Eu acho que não…

O FGTS tem como uma de suas prerrogativas a de fornecer certa segurança ao empregado que é demitido de seu trabalho, fornecendo a ele a possibilidade de sacar o seu fundo, auxiliando nas despesas do dia-dia até conseguir encontrar um novo emprego.

Até aqui concordo plenamente com a existência do fundo. O que fica complicado é a remuneração…

A poupança rende algo em torno de 6% ao ano, atualmente está rendendo mais até, porem o FGTS rende 3% mais TR.

Sendo que a TR é um índice ultrapassado, segue gráfico mostrando uma simulação com uma conta ajustada pela regra do FGTS, uma conta pelo IPCA, outra IPCA + 3% e uma pela poupança.

Para realizar a simulação utilizei a alíquota de 8% do FGTS em cima do valor do salário mínimo ajustado anualmente.

Sendo assim, a conta inicial leva em consideração o salário mínimo oficial de 2004 que era de R$: 260,00 até o salário mínimo de 2016 que era de R$: 880,00. Em cima desses valores aplicamos os 8% e com o resultado fizemos uma simulação de depósitos mensais.

De maneira igual a um FGTS, porem com 4 diferentes formas de remuneração, incluindo a do próprio FGTS…

FGTS comparativo.jpg

Podemos observar que ao final dos 12 anos da simulação, existe uma boa diferença entre os valores de cada conta.

O primeiro fator nítido é o rendimento inferior da conta do FGTS em comparação a outras contas.

A conta corrigida pela inflação (IPCA) rendeu 13% a mais que o FGTS, isso significa durante esse tempo o trabalhador que manteve sua conta intacta do FGTS perdeu dinheiro!

Se o trabalhador pudesse escolher onde investir, e simplesmente deixasse na poupança, ele teria um rendimento 21% superior. Em outras palavras, um ganho equivalente a 1/5 do valor total!

Por ultimo, caso houvesse a troca do índice de correção do FGTS (que usa a TR) pelo IPCA, ficando IPCA mais 3% a diferença iria para 36%! Isso mesmo, o valor de sua conta seria 36% maior.

Por isso fica a dica! Se você ainda não resgatou o seu FGTS (em conta inativa) não perca tempo! Faça isso o quanto antes!

Carteira Gabriele

Na ultima semana, nossa carteira obteve valorização de 1,29% contra valorização de 0,56% do IFIX. Contando com as posições em Tesouro Selic, a valorização foi de 1,31%.

Para conferir a carteira na integra, com mais dados relacionados aos ativos, o leitor pode conferir clicando no link Carteira Gabriele

Criando sua Aposentadoria

Projeto lançado pela Oliver Investimentos no ultimo dia de 2016, com diversas informações.

Além disso, o projeto conta com simulação de diferentes tipos de estratégias. Você gostaria de saber quanto reais seria necessário guardar, todo mês, para conseguir alcançar o primeiro milhão?

Em Criando sua Aposentadoria, você vai encontrar tais respostas, de maneira bem simples e direta! Para conferir todo o conteúdo, basta clicar no link Criando sua Aposentadoria

Investir em Fundos Imobiliários ou qualquer tipo de investimento envolve riscos e possíveis perdas. Rendimento passado não é garantia de rendimento futuro. Invista com consciência.